Vitória vence Coritiba fora de casa e deixa o Z4

Vitória vence Coritiba fora de casa e deixa o Z4

Foi o terceiro triunfo consecutivo do Leão fora de casa

Por Visual News Notícias 29/08/2017 - 09:26 hs

O Vitória de Vagner Mancini, definitivamente, é um leão fora de casa. Nesta segunda-feira (28) o rubro-negro confirmou a reação na Série A ao conquistar o terceiro triunfo consecutivo longe de Salvador. Depois de Flamengo e Corinthians, foi a vez do Coritiba sucumbir, por 1x0.

Com os três pontos, o Vitória deixou a zona de rebaixamento para trás. Terminou a 22ª rodada em 16º, com 25 pontos. A diferença do rubro-negro para a Chapecoense, 17ª colocada, é de um gol de saldo: -8 contra -9 da Chape. O Leão não dormia fora do Z4 desde a 8ª rodada.

Com o quarto triunfo, Mancini ampliou ainda mais o seu aproveitamento à frente do rubro-negro. Agora são 72%, bem próximo do líder, Corinthians, que tem 75% em todo o campeonato. Sob seu comando, a equipe ainda não sofreu gols como visitante.

O próximo compromisso é apenas no domingo (10), desta vez em casa, no Barradão. O adversário será o Fluminense, às 16h.

Início feio

Após dois resultados tão positivos fora de casa, o Vitória procurou repetir a receita no Couto Pereira: entregou a bola para o Coritiba e buscou o contra-ataque na velocidade de David e Neilton. O problema é que o Coxa sofria com sua própria limitação técnica e, diferentemente de Corinthians e Flamengo, não atacava tanto o Leão, que, consequentemente, não teve espaço.

O resultado disso foi que os primeiros 35 minutos foram de um autêntico ‘jogo feio’. O único lance que mereceu a atenção do torcedor aconteceu aos 11 minutos, quando Alecsandro vajeitou de peito um cruzamento na área, Iago dividiu com Kanu e Rafael Longuine, impedido, empurrou para o gol, que foi anulado.

Nos dez minutos finais da etapa inicial, o duelo esquentou, e muito. Aos 36 minutos, o Vitória teve sua melhor chance: David recebeu de Neilton pela esquerda, entrou na área e chutou em cima de Wilson.

Aos 41, o Coxa teve um pênalti a seu favor. Ramon cortou de carrinho uma jogada de linha de fundo de Rildo, mas a bola acabou batendo na mão do zagueiro. Na cobrança, Rafael Longuine cobrou à meia  altura e Fernando Miguel mostrou um dos seus melhores talentos. Defesaça.

Animou geral

A etapa final começou tão quente quanto terminou a inicial. A diferença é que o Vitória abdicou bem menos da bola, e com isso conseguiu igualar as chances de ataque com o Coritiba. A primeira chance foi do Coxa. Aos dois, Alan Santos desviou cobrança de escanteio, a bola triscou em Uillian Correia e passou raspando pela trave direita de Miguel.

Apesar disso, o Vitória amadureceu bem mais o gol. Começou aos quatro, em bela jogada de David, que avançou e cruzou rasteiro da esquerda. A bola passou por todo mundo, inclusive por Tréllez, e Neilton, completamente livre, não conseguiu dominar.

Por volta dos 15 minutos, o Leão abdicou completamente da estratégia do contra-ataque e passou até a trocar passes na intermediária do Coxa. Assim, passou até a correr riscos: aos 20, Rildo desviou cruzamento e a bola foi torta em direção ao gol; Fernando Miguel mandou para escanteio.

Foi ocupando o ataque que saiu o gol rubro-negro, e num erro do Coxa. Após cobrança de escanteio, Rildo cabeceou para trás, dando a bola de presente para Patric. O ala, adiantado, ajeitou para Ramon, que chutou colocado para defesa de Wilson; no rebote, Kanu só fez empurrar para o gol.

À frente do placar, Mancini, naturalmente, fechou o Vitória. Ainda contou com a colaboração do adversário: aos 35 minutos, em jogada de bola parada, Márcio chutou Tréllez e viu o vermelho direto. Com isso, o final do duelo foi bem mais tranquilo