Ajudante de pedreiro desaparecido em Simões Filho é encontrado em Candeias

Ajudante de pedreiro desaparecido em Simões Filho é encontrado em Candeias

Por Sérgio Ferreira 13/05/2018 - 07:12 hs

Agora pode-se dizer que o Dia das Mães será um dia de reunião em família e, em paz para dona Cleonice Santos, 62 anos e todos os familiares que viveram dias de preocupação com misterioso desaparecimento do Ajudante de pedreiro, Uedson Santos Conceição,36 anos, que estava sumido há onze dias em Simões Filho, na região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com a comerciante Vera Lúcia, 52 anos, tia de Uedson, após a publicação do desparecimento de Uedson realizada na tarde desta sexta-feira (11/05) os familiares do rapaz foram informados através das redes sociais sobre o paradeiro dele. “Conseguimos uma resposta rápida graças ao serviço dinâmico da reportagem. Agradeço muito de coração a equipe do Simões Filho Online pelo trabalho de divulgação e a toda população que compartilhou a notícia a qual nos levou até o meu sobrinho”, agradeceu.

Ainda segundo Vera, na noite desta sexta-feira(11/5) uma pessoa que trabalha no Centro de Recuperação Doutor Bom Jesus  do Pastor Isidório,  localizado na cidade de Candeias leu a notícia do desaparecimento do rapaz e, entrou em contato com a família informado que ele estava no Centro. Na manhã deste sábado (12/5) dona Cleonice – mãe de Uedson foi até o local acompanhada por outros familiares onde constataram a veracidade da informação que trouxe muita alegria para todos. “Tenho muito que agradecer a Deus! Somo um família unida e estamos todos muito felizes, principalmente minha irmã que agora pode dizer que ela terá um Dia das Mães de paz e feliz”, contou com alegria.

De acordo com a comerciante Vera Lúcia, 52 anos, há onze dias a família estava vivendo em dias de aflição e de muita preocupação devido ao desaparecimento de Uedson, que já havia saído no sábado (28/04) passando três dias fora e retornando somente na segunda (30/4). No dia em que retornou para casa ele foi chamado a atenção pela sua mãe por conta do seu sumiço, e mais uma vez saiu de casa no dia primeiro de maio passando 11 dias sem dar notícias o que deixou os familiares em desespero.”Ele se aborreceu porque a mãe reclamou por ele ter passado três dias fora, daí ele voltou a sair e, até hoje não sabemos nenhuma notícia dele. Ele saiu a pé, sozinho, sem pegar roupas e sem levar nada. Precisamos de alguma notícia sobre seu paradeiro”, contou ao Simões Filho Online.

Ainda segundo a comerciante, a família buscou por pistas do paradeiro do ajudante de pedreiro, em várias parte da cidade inclusive em lugares que ele costuma ir. “Nós o procuramos na Cova da Gia, fomos em Goés Calmon, e a mãe dele chegou a ir até  Camaçari na casa de alguns amigos dele, porém os mesmo informaram que já algum tempo não haviam visto Uedson“, explicou.

Vera informou que, a sua irmã, Cleonice Santos da Conceição, 62 anos – mãe de Uedson realizou buscas no Instituto Médico Legal (IML) em hospitais de cidades vizinhas como Camaçari, Salvador  e ficou de registrar a ocorrência do desaparecimento na 22ª delegacia Territorial de Simões Filho ainda nesta sexta-feira (11/5) caso não recebesse nenhuma informação do paradeiro do filho.

simoesfilhoonline